terça-feira, abril 29, 2008

TUDO O QUE EU REALMENTE PRECISAVA APRENDER EU APRENDI NO JARDIM DE INFÂNCIA.

Autor: Robert Fulghum.

A maior parte do que eu realmente precisava saber sobre como viver, o
que fazer e como agir, eu aprendi no jardim de infância. Bom senso não faz
parte do conteúdo de minha pós-graduação, mas sim, esteve sempre presente
nas recreações daquela minha primeira escola.

Estes são os ensinamentos que aprendi: partilhe tudo e jogue limpo. Não
agrida as pessoas, ponha as coisas de volta no lugar de onde tirou, limpe
tudo o que você sujou. Não pegue objetos que não são seus, peça desculpas
quando magoar alguém, lave as mãos antes das refeições, use a descarga do
banheiro. Bolachas e leite fazem bem. Viva uma vida balanceada, procure
aprender algo todo o dia. Pense um pouco, desenhe, cante e dance. E tente
descansar depois do almoço.

Quando você sair para a rua, cuide o tráfego, dê as mãos e fique junto.
Esteja ciente das maravilhas da natureza. Lembre das pequenas sementes nos
copos com algodão molhado, que as raizes se fixam e a planta cresce para
cima.

Ninguém sabe o porquê ou como, mas nós somos iguais às plantas.
Recorde-se que todos, peixes, ratos brancos e até mesmo aquelas sementes dos
copinhos plásticos, morrem. E nós também. Depois lembre do primeiro livro de
leitura com grandes letras. Tudo o que você precisava saber estava lá, em
algum lugar. Ou seja, as regras de ouro: amor, obediência, higiene básica,
respeitar a natureza e viver de maneira sensata. Pense como este mundo atual
seria melhor se todos tivessem bolachas e leite, se todos pudessem tirar uma
sesta. Ou ainda, se todas as nações colocassem tudo de volta de onde tiraram
e também limpassem tudo. E ainda é verdade, indiferente de sua idade, nós
vamos para a rua, o melhor é dar-nos as mãos e ficarmos juntos.

Sem comentários: